O que é bruxaria?

Ainda hoje, as palavras magia e bruxaria se confundem com caminhos trevosos, vilãs feiticeiras das histórias que ouvíamos quando criança e, principalmente, como algo que devemos temer. Isso, claro, é uma distorção de algo que pode ser um caminho espiritual potente e transformador.

Antes de mais nada, digo que não posso falar por todos os bruxos e bruxas, e não cabe a mim dizer o que é ou não é bruxaria. Não sou um juiz da espiritualidade de outras pessoas. No entanto, quero iluminar essas palavras com a minha própria compreensão, e trazer o que são magia e bruxaria para mim e como elas moldam quem sou.

Magia é a co-criação de realidade. O mundo ao nosso redor é resultado de nossas escolhas e ações, conscientes ou não, e nós podemos alterar a realidade a nosso favor a partir de gestos nossos. Existem grandes forças que governam o mundo, imensos fluxos de energia que correm pelas veias da criação e que podemos, trabalhando junto com esse fluxo, manifestar nossas intenções. Criamos, em harmonia com essas forças motoras, aquilo que queremos ver nas nossas vidas. Esse é o princípio de uma oração para a cura de alguém, de uma promessa para alívio de uma dificuldade, de uma simpatia para encontrar emprego, de um trabalho espiritual para trazer harmonia a um casamento ou de um feitiço de prosperidade. A magia está em praticamente todas as religiões e espiritualidades, ainda que muitos caminhos não ousam chamá-la pelo nome.

A Bruxaria tem a coragem de assumir a magia, mas não se resume a isso. Bruxaria não é apenas um conjunto de técnicas de manifestação dos desejos; ao menos, não para mim. Desvendar a Bruxaria não é encontrar um livro de feitiços ou obter ferramentas e objetos encantados. Bruxaria é uma maneira diferente de ver o mundo, é tirar do olhar o véu da razão tola que não enxerga os grandes fluxos.

A Bruxaria percebe a polarização da realidade material; há um princípio de acolhimento, contenção e sustentação, uma energia introspectiva, e há um princípio de movimento, expansão e ação, uma energia extrovertida. A vida é a reunião desses dois fluxos de energia, a criação é essa união. Essas duas forças, o Sagrado Feminino e Sagrado Masculino, são as polaridades da Uno, do Grande Mistério da vida que, ao manifestar-se, polariza-se. Aí a Grande Trindade: a Uno, o Sagrado Feminino e o Sagrado Masculino.

A Uno são os gametas que se unem em uma nova vida, é o Eclipse que reúne Luz e Escuridão, é a chuva que fertiliza a Terra, a névoa que encobre o caminho, a cachoeira que limpa o coração. A Uno é o lobo que uiva na Lua Cheia e o búfalo que corre ao meio dia. A vida é a morte, a caça e o caçador, O Grande Mistério.

Toda a criação é uma união dos polos, uma pequena centelha da Uno. O Sagrado Feminino não é exclusivo de mulheres e nem o Masculino dos homens, e isso pouco se relaciona com construções sociais de gênero, ou mesmo uma visão binária de sexo e gênero. A jornada na Bruxaria passa pelo resgate do Masculino reprimido e Feminino domesticado sobretudo nas mulheres, e do Feminimo reprimido e Masculino agressivo sobretudo nos homens.

É a partir da Grande Trindade que nos movemos no planeta. Construimos uma relação com essas grandes energias nos conectando com os ciclos da Natureza. Construímos nossa espiritualidade a partir da Terra, a casa onde hoje estamos. Vemos a Lua como grande manifestação do Sagrado Feminino, e o Sol como grande manifestação do Sagrado Masculino. Então, ao nos reunirmos para celebrar os ciclos da Lua e os ciclos do Sol (as estações do ano), vamos ativando e curando essas forças ancestrais em nós. Dançamos de mãos dadas na Lua Cheia e trançamos mastros coloridos em festas solares porque entendemos o poder que os ciclos carregam. Vemos que cada Deusa e cada Deus de mitologias antigas ou contemporâneas são oportunidades de espelho de nossas deusas e deuses interiores, e criamos relações de cura com essas figuras.

É a partir dos ciclos e do trabalho com a natureza (os quatro elementos, ervas, cristais, velas…) que vamos nos aprofundando em nós mesmos e ampliando nosso poder de co-criação. Criamos espirais que giram infinitamente para dentro e para fora de nós.

Isso é Bruxaria. Bruxaria é seguir os fluxos da natureza, é a harmonia das polaridades, é a entrega para essa força ancestral e a autotransformação que advém disso. Os fetiços e técnicas de manifestação são apenas ferramentas para nos auxiliar na caminhada. Tolos são os que valorizam mais uma taça sagrada do que a chuva de outono que hoje bate na janela.

Se essas palavras fazem sentido para você, se em seu coração há um chamado, quero te convidar para a Jornada Espiral, um curso vivencial de Bruxaria. Oito fins de semana de magia, cura e transformação na natureza. Iniciamos no Solsticio de Inverno, 22 de Junho. Poucas vagas, para um trabalho profundo.

Infos pelo (51) 982 567 359 e pelo ateliequartzo@outlook.com.

Com amor e confiança,
Arthur Luna