Imagem com o Sete de Ouros, o Valete de Copas e a Rainha de Espada do Tarot de Marselha
Textos

Fevereiro no Tarot

Imagem com o Sete de Ouros, o Valete de Copas e a Rainha de Espada do Tarot de Marselha

FEVEREIRO NO TAROT

Sete de Ouros, Valete de Copas, Rainha de Espadas

O Valete ao centro de olhar doce e caminhar leve, indica que a esperança de fazer um 2018 diferente de 2017 segue viva em nós, mas sem tanta força como já teve. Distraído, caminha com os olhos na taça que carrega. Será que não seria melhor olhar para frente? Fevereiro pode ser um mês em que os problemas imediatos, contratempos e fatos cotidianos nos distraiam daquilo que realmente importa no longo prazo. Vale a pena arriscar uma amizade por uma briga pequena? Perder o casamento pela discussão cotidiana? Não passar na prova por uma festa qualquer na noite anterior?

Fevereiro é mês de carnaval, e o Valete olha para sua taça. Cuidado com os excessos. Aproveite sim o carnaval para relaxar, celebrar, se encontrar, mas preserve sua integridade. Pense a longo prazo, olhe para onde anda. Para onde afinal você quer ir? Como o lembra o gato de Alice, “Se você não sabe onde quer ir, pouco importa o caminho a se tomar”.

O Valete segura a taça, a taça do brinde, taça que leva as águas do amor, águas de Iemanjá. Salve Rainha das Águas! É tempo de conectar com as águas dos rios e mares, que correm em nós como sangue, e honrar a mãe Terra em seu aspecto aquoso. Água que limpa, que purifica, que nos faz esquecer. Aquele banho de sete ervas sempre vai bem.

Em fevereiro os relacionamentos e o amor podem ser o tema principal em nossa mente. Uns, por tanta alegria e dedicação a ele. Outros, concentrados no sofrimento que essa área da vida traz. Não se apegue a águas passadas, deixe o rio fazer o que faz de melhor: fluir. O fato é que, distraído em suas paixões, o Valete está prestes a tropeçar na pequena pedra em seu caminho. Olhe por onde anda, preste atenção a quem confessa suas paixões. Dedique-se ao seu relacionamento, mas dedique-se antes a si mesmo. Se não amas a ti mesmo, como podes amar outra pessoa?

O Valete nem percebe que caminha para o sete de ouros. Sete, 4 + 3, o quadrado e o triângulo. Triângulo com a ponta para baixo. As moedas, do sonhado dinheiro, possuem uma base forte no quadrado inferior, mas o triângulo não ascende, ainda não atinge seu ápice. Tão compenetrado em seus sentimentos, o Valete esquece que há trabalho a fazer. O grosso já foi feito, mas é preciso refinar, é preciso dedicar-se. A vida profissional pede atenção, e pede também tempo para terminar de desabrochar. A chave é ter foco, mas também ter paciência.

A materialidade das moedas é a mesma do corpo. A saúde precisa de ser lapidada. Sim, o básico você já faz, eu sei. Mas pare de se enganar. Comer uma fruta aqui, um verde ali e se exercitar eventualmente é muito pouco. É preciso refino, é preciso permitir que o corpo desabroche. Alimente-se com o cuidado que alimentaria um recém-nascido, dando a ele o melhor que o mundo tem a oferecer. Dedique-se no auto-cuidado, e, com o tempo, o corpo vai retribuir. Não apresse essa relação, mas não a perca de vista. Pense a longo prazo. Como você espera estar em 20 anos? E desse jeito aí, acha que vai estar como?

À direita do Valete, a Rainha de Espadas. Direita, o lado da racionalidade e da ordem, apresenta uma Espada, instrumento de corte e de poder. A Rainha, racional, julga o Valete e sua inocência ao caminhar pensando no amor. Prepare-se para ser julgado, criticado e cobrado pelos que lhe rodeiam, especialmente por não ter “a cabeça no lugar”, ou por precisar “usar mais a cabeça”. “Cortem as Cabeças”, grita a rainha. O valete pouco pode fazer diante da Rainha armada, e nesses momentos talvez a melhor saída seja se concentrar no que lhe faz bem e, por que não, usar a taça para brindar com as pessoas amadas. Azar no jogo, sorte no amor.

A Rainha, tão julgadora, esconde por trás da Espada a mão sobre o ventre. Estaria grávida? Escândalo! Quem julga o outro sempre tem algo em si que também poderia ser julgado. Não se iluda na capa de perfeição que outros colocam no trabalho, nas redes sociais, nos encontros rápidos. No fundo, todos guardam segredos e desejos que não gostariam de ser revelados.

A Rainha, no entanto, olha diretamente para frente, para as moedas, e isso poderíamos aprender com ela. Embora as críticas e julgamentos cheguem a nós duros e como fontes de dor, reflita se não há algo neles que pode lhe ajudar. Há aqui o difícil exercício de jogar fora a forma e pegar somente o conteúdo. O Valete de Copas, porém, sempre apaixonado, é mestre nisso. Separe o Joio do Trigo.

Debulhar o trigo
Recolher cada bago do trigo
Forjar no trigo o milagre do pão
E se fartar de pão…

Um Fevereiro abençoado, iluminado e consciente a todos vocês.

Arthur Luna
Atendimentos de Tarot e Reiki
Aulas de Meditação, Bioenergética e Expressão Corporal
Cursos de Tarot